Ferramenta não é tudo

No Comments

Ferramentas de localização, apesar de seus problemas, podem ser incríveis. Elas facilitam o trabalho, ajudam a manter a consistência, melhoram a produtividade e ajudam a ter mais clientes, mas tem uma coisa que elas não fazem: melhoram a qualidade do seu texto.

A ferramenta ajuda, mas o responsável pela qualidade é sempre o tradutor e o foco, a importância, que ele dá para a tradução em si. Não é coincidência que muitos dos melhores tradutores que já vi ou já trabalhei não soubessem usar ferramentas, eles estão sempre focados no texto! O contrário também acontece: bons localizers tão preocupados em aumentar a produtividade, em saber usar cada detalhe da ferramenta que o texto acaba sendo negligenciado. O aproveitamento da memória fala mais alto que a fluência do texto e o arquivo final sofre as consequências.

Não se engane, já fiz e já vi muitos gerentes deixaram de trabalhar com um tradutor por ele não ter ferramenta. Tem projetos que você não consegue fugir disso. Ela precisa ser usada, uma específica, algumas vezes na versão específica.

Saber usar bem uma ferramenta é muito importante!

O que não pode acontecer é você começar a trocar a atenção do texto pela ferramenta, achar que o F7 vai pegar todos os seus typos, a TM vai te entregar as melhores traduções, o concordance e o glossário vão garantir sua consistência e a correta inclusão das tags vão te fazer o melhor tradutor. Nenhuma ferramenta ou recurso, seja ele qual for, vai ser melhor para a qualidade do seu texto que os seus olhos.

Categories: Comportamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *